Marketing Digital, Marketing Médico, Social Media

Marketing médico nas redes sociais: aderir ou não?

A maneira como as pessoas usam as redes sociais nos dias de hoje fez do marketing digital algo indispensável para os empreendimentos de qualquer área, incluindo o segmento da saúde. Nesse contexto, o marketing médico é muito útil, por exemplo, para os vários doutores que decidem abrir a sua própria clínica e divulgar os seus serviços.

As vantagens do marketing médico

Dentre os benefícios de aderir as redes sociais, podemos citar:
  • O custo de investimento é baixo.
  • A página da sua clínica fica disponível para dezenas de milhões de usuários, formados tanto por futuros pacientes quanto por quem pode indicar o seu negócio.
  • Cada vez mais pessoas têm buscado informações médicas pela internet.
  • O compartilhamento de conteúdos relevantes reforça a credibilidade do médico.
Porém, integrar o marketing médico à rede é uma tarefa que oferece algumas adversidades, além de uma série de cuidados para que as estratégias não se tornem prejudiciais. Como se promover nas redes sociais O 1º passo para conquistar o espaço na internet é criar um blog para a sua clínica, com a finalidade de indexar conteúdos relevantes e informativos. Tome como referência o Dr. Drauzio Varella, que, em tempos nos quais a internet era realidade para poucos no Brasil, construiu boa parte da sua reputação por meio de matérias transmitidas na televisão. Você só deve se lembrar de que o marketing de conteúdo, de acordo com as regras estabelecidas na resolução nº 1.974/11, não pode estar ligado à autopromoção, muito menos ser usado para disseminar informações como preços ou condições especiais, mas, sim, para prestar esclarecimentos à sociedade. Em seguida, basta determinar quais redes sociais serão usadas e criar o perfil. A rede mais utilizada é o Facebook, no entanto, o LinkedIn também tem muito a oferecer quando o assunto é construir uma boa reputação.

Precauções

Ao criar uma página, comprometa-se a trabalhar para que ela seja mantida e que a interação com o público seja garantida. Cancelar os planos significa deixar de lado as pessoas que contam com a sua prestação de serviço. Além disso, esteja apto a cuidar das páginas e não delegue funções dessa natureza a funcionários que não sejam qualificados para tratar do assunto. Escolha as redes sociais que mais se adequam ao seu perfil e ao do seu público alvo. Se não tem condição de estar em todas, não esteja! É melhor estar em apenas uma rede de forma constante do que em diversas mas sem atualizações.

As regras a serem seguidas

A seguir, listamos algumas das principais regras envolvendo ações de marketing médico para que a sua campanha seja um sucesso. Confira:
  • Fotos de pacientes só podem ser usadas em materiais científicos, mas não em material publicitário;
  • Mesmo que você tenha mais, o CFM só permite que o médico anuncie 2 especialidades;
  • É permitido anunciar aparelhos, mas nunca garantindo sucesso ou apresentando-o como exclusividade;
  • Evite a autopromoção e não tente usar seus títulos como forma de se mostrar superior aos demais doutores.
  • Entrevistas devem ser informativas, levar conteúdo de interesse ao público, portanto, nada de divulgar o endereço e o contato do consultório.
Todas as informações necessárias para realizar campanhas dentro dos princípios legais e éticos constam no Manual de Publicidade Médica. Porém, para assegurar que os melhores resultados sejam obtidos, além da própria segurança, recomenda-se a contratação de uma agência de marketing com experiência em promover clínicas e consultórios médicos. Agora você já sabe por que e como fazer marketing médico nas redes sociais, veja “4 dicas de marketing para divulgar sua clínica sem gastar muito”.

Author


Avatar